14 de agosto de 2014

Pecatore


Há algumas semanas, fomos conhecer o Pecatore, eleito pela Veja Comer & Beber deste ano a melhor cozinha de peixes e frutos do mar de Belo Horizonte. O restaurante fica atrás da Praça da Estação, em uma área bastante tranquila do bairro Floresta. À primeira vista, o lugar é bem simples. As primeiras mesas ficam logo na entrada, e uma vitrine com dezenas de tipos de peixes ocupa um grande espaço do salão. Se você quiser, pode ir até lá e escolher o seu próprio peixe, fresquinho. A impressão foi de que a gente estava em uma loja no mercado do peixe, mas sem o barulho e o cheiro forte do alimento.

Assim que ocupamos nossos lugares, reparamos que a decoração é tão básica que até as mesas têm um ar meio "largado". Sem toalha, sem joguinhos americanos, sem enfeites e sem nenhuma frescura. A única coisa que quebra o clima impessoal do Pecatore são os garçons. Os dois que nos atenderam foram muito simpáticos, deram dicas e sugestões e se propuseram a montar os pratos do nosso jeito.

Toda a simplicidade da casa acaba quando a gente bate o olho no cardápio. Com preços parecidos com os de restaurantes da zona sul da cidade, ele é bem dividido e variado, com boas opções de entradas, massas, risotos e saladas. Tem também algumas opções de carne. Para começar, pedimos uma porção de camarão frito (R$ 25), que chegou em um cone de papelão. Os camarões eram grandes, tenros e muito saborosos, do tipo que é cada vez mais difícil de encontrar em BH. A quantidade foi mais do que suficiente para duas pessoas - a gente comia, comia e não acabava! Para completar, eles vinham acompanhados de um molho tártaro delicioso. Em uma próxima vez, talvez seja melhor pedir os camarões sem a casca.


Na hora de pedir os pratos, ficamos um pouco confusos com tantas opções que pareciam maravilhosas. A moça que estava nos atendendo disse que poderíamos pedir um prato para dividir e montar um combinado de peixe com algum acompanhamento. Acabamos nos decidindo pelo risoto de camarão com ervilhas e limão (R$ 49) e, como eu queria comer salmão, pedimos também uma posta maior para duas pessoas (R$ 13 cada 100g). O risoto já chegou à mesa dividido em dois pratos bem servidos. Muito bem preparado, estava cremoso e quentinho, e veio com camarões quase tão grandes quanto os da porção.


A posta de salmão era realmente grande e estava muito macia e leve, mas faltou tempero. Como tinha sido apenas grelhado, o peixe estava absolutamente sem sal e, perto do risoto bem temperadinho, ficou apagado. Talvez o resultado tivesse sido melhor se ele fosse acompanhado de batata sauté, purê de mandioquinha ou legumes grelhados (R$ 11 cada).


O Pecatore só tem duas sobremesas: o creme mascarpone e o creme catalão (R$ 13), que foi o que nós escolhemos para dividir. Muito parecido com o creme brulée que conhecemos, mas com um gosto suave de limão, ele chegou à mesa frio. E a casquinha de açúcar queimado, que é o charme do doce, não cobria a superfície inteira. É bom, mas não é imperdível.


Vamos voltar?
Sim. O restaurante tem boas opções de peixes e frutos do mar, e estamos curiosos para provar algumas entradas com polvo e lula. Não ficamos encantados com o ambiente, talvez porque nossa visita tenha sido na hora do almoço. Soube que à noite eles projetam imagens nas paredes e que a iluminação em tons de azul dá um charme ao local.


Pecatore
Rua Sapucaí, 535
Floresta

Um comentário:

  1. Adorei essa opção de servir os camarões no cone de papel. Estão com a cara ótima!

    ResponderExcluir