8 de maio de 2014

Bons vinhos, sem sacrificar o bolso

Como todo mundo sempre pergunta, pede uma dica, listamos três vinhos aqui, para quem quer experimentar algo que vai além dos rótulos chilenos e argentinos que imperam nas prateleiras, sem sacrificar o bolso. São dois tintos e um branco que merecem ser degustados por quem está se iniciando nesse universo e também para quem já tem conhecimento de causa. Anote aí:


Em primeiro lugar, o Quinta do Tedo (DOC do Douro, safra 2008) é um vinho português feito com a combinação de técnicas regionais da região do Douro e da expertise de enólogos franceses. Ou seja, traz o melhor desses dois mundos com um "blend" das castas Touringa Nacional (55%), Tinta Roriz (25%) e Touriga Franca (20%). Equilibrado, é vinificado com a tradicionalíssima pisa de pé e passa 12 meses em barris de carvalho. Destaque para os aromas de amora e baunilha... Uma delícia, que compensa seu preço, de R$ 67,90.


Em segundo, o Campo Castillo Branco (DOC do Campo de Borja, safra 2011), um vinho branco muito cítrico, para se tomar bem resfriado durante o dia. Seu produtor, a Bodegas Borsao, é um dos mais cuidadosos da região e, para quem ainda tem preconceito com uvas desconhecidas, como a Macabeo, vale a pena investir R$ 36. Nem que seja para se surpreender.


Em terceiro, um bom vinho chileno, o Pro Carmenérè, da Alempue. Por R$ 35, este varietal do Valle Central tem uma cor camim intensa e um sabor frutado. Não é, obviamente, um medalhão de Bordeaux, mas vai muito bem com pratos mais temperados e, o melhor, não tem efeitos colaterais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário